Elmo do Horror


Marraio Feridô sô rei e o Elmo do Horror
"release” sobre a segunda edição do Marraio Feridô sô Rei

Introdução - Segunda Edição

Possível analogia com o Elmo do Horror -  Páginas 21 e 22

Destaque em dois aspectos:

1. Acréscimo de mais uma crônica, o que demandou reestruturar todo o Capítulo II - "Teoria da Conspiração - um raio   se ferir sou rei", que abriga inusitado concurso literário.

2. Brasil & Rússia, possível coincidência

Embora não tenha (ainda) convencido a muita gente insisto que há uma curiosa coincidência entre o “Marraio Feridô sô Rei” e o livro “Elmo do Horror” - O mito de Teseu e o Miniaturo”, do russo Victor Pelevin. Nem mesmo o brilhante professor-doutor Bruno Gomide, tradutor da mencionada obra parece estar convencido de que haja mesmo coincidência, pelo menos com relevância instigante.

Ambos os autores transcreveram alerta clássico que sempre aparece no sistema Windows para computador, até aí, reconheço, nada muito significativo.

Não diria o mesmo para os papos existenciais presentes em ambos os livros (pág. 108, do “Marraio”; pag. 155, do “Elmo”), só que o Marraio utiliza os papos de botequim, ao passo que o russo utiliza os papos cibernéticos (chat) das salas de bate-papo internáutico.

Não vou adentrar em terreno pantanoso ousando equiparar o mito de Teseu e o Minotauro com o Mito, por exemplo, que envolve um Concurso Literário. Do Prêmio Nobel ao concurso inventado no "Marraio", promovido por um banqueiro do jogo de bicho, do Subúrbio Carioca. Mas, semelhanças, que las hay, las hay.

Assim como, de permeio, há raiva e humor, há angústia e amor, há franqueza e há mistérios, há cisma existencial nos dois livros. E nem vou explorar a existência de um fio condutor imaginário no Marraio, de certa forma, lembrando o novelo que Ariadne, filha de Minos, entregou a Teseu para eu, após matar o Minotauro, mandingueiramente, ele pudesse achar o caminho de volta do labirinto.

Enfim, mesmo supondo que não faça o menor sentido a presente comparação, convido o leitor a aceitar desafio e ler os dois livros. Claro, começando por este.

André Luiz Lacé Lopes
Leblon, janeiro 2013


Marraio Feridô sô rei e o Elmo do Horror
Para parte final da Introdução do Livro
(analogia com o livro russo)

André Luiz Lacé Lopes - Direitos Adquiridos - 2018